Quatro alimentos que auxiliam a tireoide

Para a produção de hormônios, a glândula tireoide precisa de nutrientes como o iodo, por exemplo. “Quando algo não vai bem, ou seja, quando há hipotireoidismo (produção insuficiente de hormônios) ou hipertireoidismo (produção exagerada de hormônios), desde pele até coração podem ser afetados”, explica a endocrinologista Vivian Ellinger, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) – regional Rio de Janeiro.

Segundo o Institudo da Tireoide, 15% da população acima de 45 anos sofre com este problema. Entre as causas listadas, uma das principais é a má alimentação, relacionada com a falta de iodo, selênio e outros nutrientes. O dia 25 de maio foi selecionado como Dia Internacional da Tireoide, por isso separamos 4 alimentos (não derivados de animais) que auxiliam no perfeito funcionamento da glândula tireoide.

Algas Marinhas

Algas marinhas são uma fonte riquíssima de iodo e ainda oferecem uma quantidade considerável de selênio, nutrientes fundamentais para a produção de hormônios pela tireoide, explica o nutrólogo Roberto Navarro, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Mas não exagere no consumo. “Como o sal já é rico em iodo, a ingestão reforçada desse alimento deve ser feita apenas por quem apresenta deficiência desse elemento”, alerta.

Segundo o médico, o excesso de iodo pode levar ao hipotireoidismo, que é a baixa produção de hormônios pela tireoide. A quantidade ideal recomendada para um adulto saudável é de 150 microgramas por dia, que pode ser facilmente atingida sem qualquer adição extra de sal à comida pronta.

Castanha-do-pará

Rica em selênio e ômega-3, uma gordura poli-insaturada, a castanha-do-pará fornece nutrientes que servem de matéria-prima para a produção de hormônios pela tireoide. “O ideal é consumir uma ou duas castanhas por dia”, afirma a nutricionista Daniela Cyrulin, da Nutri & Consult, em São Paulo.

A especialista também sugere adicionar a oleaginosa triturada em saladas, no arroz, em saladas de frutas ou até empanando peixes. Lembre-se apenas de consumir a castanha com moderação, já que ela é altamente calórica. Uma única unidade oferece 27 calorias.

Receitas com castanha-do-pará:
Gratinado de Castanhas
Risoto de arroz sete cereais com damasco e castanhas
Granola Salgada

Quinua

“Por ser uma ótima fonte de proteínas vegetais, a quinua [ou quinoa] é muitas vezes comparada à soja”, aponta Roberto Navarro. O alimento é rico em cálcio, ferro, fibras, magnésio, potássio e zinco. Quando o assunto é tireoide, entranto, quem ganha destaque mesmo é o selênio. A quantidade recomendada de ingestão de quinua é de duas colheres por semana, que podem ser adicionadas à salada, ao risoto ou, no caso da versão em flocos, a frutas e shakes.

Receitas com quinua:
Vídeo ensina a preparar pimentões recheados de Quinua
Hambúrguer vegano de lentilha e quinua

Laranja

Rica em carotenoides e vitamina C, a laranja pode auxiliar no bom funcionamento da tireoide. A quantidade diária recomendada, entretanto, é pequena: uma laranja por dia. “Como essa fruta é altamente calórica, a ingestão deve ser controlada, lembrando que um suco contém pelo menos três unidades de laranja”, lembra o nutrólogo Roberto.

Fonte: MinhaVida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*