Porque os neurotransmissores do Donald Trump são incapazes de raciocinar e tomar boas decisões.

O presidente americano Donald Trump abastece o jato particular com baldes de frango frito de conhecida rede americana de fast-food, tem predileção por comida congelada, hambúrgueres, bacon, Doritos, batata frita e, tampouco, dispensa coca-cola diet. “Os Big Macs são ótimos. O Quarterão é excelente”, chegou a dizer publicamente sobre os lanches do McDonald’s, durante reunião promovida pela CNN no início do ano passado. E tudo isso mesmo desfrutando dos cinco chefs de cozinha à sua disposição na Casa Branca.

A pedido do jornal britânico “The Guardian”, a nutricionista Jo Travers, autora do livro “The Low-Fad Diet”, pesquisou e avaliou a rotina alimentar de Trump e se mostrou bastante preocupada com o impacto da dieta fast-food sobre a capacidade do americano de raciocinar e tomar decisões. “É um atentado à saúde”, comentou.

De acordo com a profissional, Trump não come nada que contenha ômega 3 — gordura encontrada em nozes, semente de linhaça e peixes — fundamental para o bom funcionamento das células cerebrais. “O corpo dele acaba substituindo isso por outros tipos de gorduras, que são menos fluidas, tornando mais difícil o trabalho dos neurotransmissores. Isso está muito ligado a distúrbios de humor”, explicou Jo Travers.

Fonte: Veja Abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*