O Benefício dos Alimentos Vermelhos em Nosso Organismo

A cor vermelha das frutas é sinônimo de que poderosos antioxidantes se encontram no alimento. Entre eles estão a antocianina e o ácido elágico, responsáveis por grande parte dos benefícios do morango, amora, framboesa, cereja e romã.

A antoacina é um flavonoide com ação imunoestimulante, excelente para o sistema circulatório, pois evita problemas cardíacos e inibe a formação de coágulos sanguíneos. Já o ácido elágico previne alterações celulares causadas pelos radicais livres, que podem levar ao câncer e a outras doenças degenerativas.

Já a melancia e a goiaba, além do morango, são importantes fontes de licopeno. Essa substância, que confere a cor vermelha às frutas, evita o surgimento de doenças cardiovasculares, devido ao seu poder de redução do colesterol ruim (LDL). Também tem importante papel na prevenção de câncer, especialmente o de próstata.

Porém, nem só de antioxidantes vivem as frutas de cor avermelhada, vamos descobrir os benefícios de cada um em nosso organismo.

APROVEITE AO MÁXIMO

O morango é realmente uma excelente fonte de antioxidantes. Além de antocianina, ácido elágico e licopeno, essa fruta apresenta catequina e delphinidin, dois compostos fenólicos que potencializam a ação contra os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce das células. Não é à toa que, devido a esse time antioxidante, o morango é uma das frutas que mais favorecem o rejuvenescimento da pele. A catequina ainda auxilia no fortalecimento das defesas do organismo.

Essa fruta é bastante rica em fibras solúveis, que auxiliam na redução do colesterol. Isso porque ao serem digeridas, essas fibras formam um gel que se liga às gorduras e as elimina junto com as fezes.

Infelizmente, o morango é um alimento bastante perecível e dura entre 3 e 4 dias no máximo, quando armazenado em geladeira. Por isso, saber escolher bem na hora de comprar é essencial para evitar o desperdício. A cor alimento deve ter o tom vermelho bastante vivo, além das folhas bem verdes, e frutas com manchas escuras ou partes moles devem ser descartadas. Outra dica é não lavar o morango antes de colocar na geladeira, pois a fruta molhada apodrece com maior facilidade, lave somente na hora de utilizá-lo.

PODER ANTI-INFLAMATÓRIO

Mais conhecida por ser a fruta que enfeita o topo do bolo ou do sorvete a cereja, quando consumida fresca pode trazer muitos outros benefícios. Seus principais nutrientes são os ácidos naturais, como o salicílico, o succínico e o málico.

O ácido salicílico possui potente efeito anti-inflamatório, tão importante que a substância é utilizada como um dos componentes de analgésicos. Já os ácidos succínico e málico eliminam toxinas do sangue e estimulam as glândulas digestivas.

Assim como as outras frutas vermelhas, a cereja contém boas quantidades de vitamina C, que, junto com o ferro presente é uma grande aliada no combate à anemia. O ferro ainda auxilia no armazenamento e transporte de oxigênio dentro da célula.

Pra terminar, o cálcio, que participa da formação e manutenção da massa óssea do corpo, e a vitamina A, que mantém a saúde da pele e dos olhos, são mais alguns dos nutrientes que a cereja apresenta.

PELE REJUVENESCIDA

Característica das estações quentes, a amora é uma fruta pequena, de sabor bem adocicado e com uma coloração que varia entre o vermelho e o preto.

É uma importante fonte de silício, mineral que estimula as proteínas de sustentação (colágeno e elastina), dando firmeza e tonicidade à pele. Por isso o mineral, junto com os antioxidantes da amora, favorece o rejuvenescimento do corpo.

Por conter bastante potássio, sua utilização como tônico muscular nas práticas esportivas vem crescendo. Isso porque esse mineral tem papel importante para o relaxamento muscular, promovendo a dilatação dos vasos e melhorando o fluxo sanguíneo, além de ser essencial para a conservação do equilíbrio ácido/base do organismo.

A amora ainda possui boas doses de pectina, fibra solúvel que mantém a sensação de saciedade por mais tempo, combate a prisão de ventre e regula a absorção intestinal do açúcar proveniente dos alimentos, equilibrando as taxas de glicose.

Por fim, seu suco quente ainda auxilia contra problemas na garganta, como rouquidão e inflamações.

FIBRAS PODEROSAS

A framboesa está entre as frutas mais ricas em fibras solúveis. Essas fibras, ao ajudarem na eliminação de gorduras, melhoram os níveis de colesterol no sangue, reduzem o risco da formação de cálculos biliares e retiram metais e toxinas indesejáveis do corpo, fazendo uma verdadeira faxina no organismo.

Além disso, a fermentação dessas fibras por bactérias da flora intestinal permite baixar o pH desse meio, tornando-o mais ácido, o que é favorável para o desenvolvimento de boas bactérias e melhoria da flora.

Entre outros nutrientes presentes na fruta está o manganês. Esse mineral é necessário para o crescimento e desenvolvimento dos ossos, atua na saúde dos nervos e na normalização do nível de açúcar no sangue. Além do manganês, a vitamina C, presente em grande quantidade na framboesa, também favorece as defesas do organismo, melhorando a resistência do corpo contra infecções.

HIDRATAÇÃO PARA O ORGANISMO

A melancia tem 90% de água, essa grande quantidade faz da fruta uma ótima fonte de hidratação, principalmente depois de um exercício físico ou nos dias quentes de verão. Além disso, favorece a eliminação de líquidos retidos no organismo, combatendo os indesejados inchaços.

A melancia também favorece vitaminas C e do complexo B, além de minerais como cálcio, ferro, fósforo. O fósforo faz parte da estrutura das membranas das células, além de ser essencial à transmissão de impulsos nervosos e armazenamento e liberação de energia.

Apesar de ser pouco calórica (cada fatia pequena tem 33 calorias, tornando-a ótima opção para cardápio de uma dieta), a melancia concentra grande quantidade de frutose, um tipo de açúcar de fácil digestão que pode elevar o nível de glicose no sangue rapidamente. Por isso, quem sofre de diabetes deve ficar de olho na quantidade consumida dessa fruta.

Na hora de comprar, prefira sempre a melancia inteira. Quando fatiada, contato com o ar oxida parte de seus nutrientes, diminuindo seus benefícios. Além do mais, o manuseio da fruta cortada pode aumentar o risco de multiplicação de micróbios.

BARREIRA CONTRA O CÂNCER

Além do ácido elágico, a romã conta com os benefícios de mais dois tipos de ácidos: o gálico e o protocatequínico. Juntos, eles barram moléculas que danificam as estruturas das células que podem causar câncer, afirmam um estudo pela Universidade de São Paulo (USP), que também atribui aos ácidos elágico e gálico o poder de proteger as paredes internas das artérias, reduzindo as chances de ocorrer problemas cardiovasculares, como infarto e AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Outros nutrientes, como potássio e vitaminas A e B9, mais conhecidas como ácido fólico, também são encontrados na fruta. A vitamina A mantém os olhos protegidos contra infecções, trabalham para a saúde da pele, evitando manchas e garantindo um bronzeado mais bonito, e é importante para o bom funcionamento do sistema imunológico. O ácido fólico é essencial para o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê desde o início da gestação e, por isso, deve ser consumido antes mesmo da mulher engravidar.

As cascas da romã ainda produzem um chá com efeito vermífugo e anti-inflamatório.

ALIADA DO PESO

Além de trazer muitos benefícios à saúde, a goiaba pode ser uma ótima aliada na perda de peso. Isso porque possui apenas 54 calorias a cada 100g e é repleta de fibras da polpa até a casca. Como esses nutrientes demoram mais para serem digeridos, acabam prolongando a sensação de saciedade e mantêm a fome longe por mais tempo. As fibras ainda melhoram o funcionamento do intestino e contribuem para a regulação dos níveis de colesterol e glicose do sangue.

A concentração de vitamina C na goiaba é uma das maiores entre os alimentos, porém, sua versão branca contém maior quantidade que a vermelha. Esse nutriente não só fortalece a imunidade e auxilia na cicatrização, como também é antioxidante, atuando contra a ação dos radicais livres no organismo.

A fruta também possui razoáveis concentrações de vitaminas do complexo A, B2 (riboflavina) e a B3 (niacina). A riboflavina melhora a absorção de carboidratos, proteínas e lipídeos, sendo peça importante na produção de energia. Já a niacina participa da formação de neurotransmissores, incluindo a serotonina, responsável pela sensação de bem-estar e relaxamento.

Fonte: A Nutricionista.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*