Descubra os benefícios dos alimentos orgânicos

Eles são mais caros, mas será que são as melhores opções à venda nas feiras? Descubra o que você leva para casa ao adquirir esse tipo de alimento

Um em cada seis brasileiros que vivem nos nove maiores centros do País — São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Curitiba, Goiânia e Brasília —, declarou que consome produtos orgânicos de uma a cinco vezes por semana. Mas em que os alimentos orgânicos diferem dos convencionais? Segundo a nutricionista do Centro Multidisciplinar da Dor, no Rio de Janeiro, Mariana Fróes, os produtos orgânicos são cultivados sem uso de agrotóxicos como inseticidas, herbicidas, fungicidas ou adubos químicos. Na lavoura orgânica utilizam-se apenas recursos naturais para o controle de pragas. Já no caso das carnes e ovos orgânicos, os animais são criados sem uso de antibióticos, hormônios ou anabolizantes.

O que significa o rótulo
A nutricionista Maria Fernanda explica que para ter o nome “orgânico” ou “produto orgânico” no rótulo, o produto deve conter, no máximo, 5% de ingredientes não orgânicos e o produtor deve descrever quais são esses itens. Os produtos não devem conter substâncias proibidas pelas regras da produção orgânica (agrotóxicos, por exemplo). Aqueles que tiverem uma porção maior de ingredientes não orgânicos devem ser chamados de “produto com ingredientes orgânicos”. Nesse caso, a parte orgânica deve ser de, no mínimo, 70%. Quanto à certificação do produto (selo de qualidade), os produtos orgânicos devem ser certificados por órgãos reconhecidos oficialmente. No Brasil, a certificação orgânica é realizada por cinco certificadoras nacionais e outras 13 internacionais. Dentre elas encontramos o Instituto Biodinâmico (IBD), a Associação de Agricultura Orgânica (AAO) e a Fundação Mokiti Okada (MOA). Para facilitar a vida do consumidor, o Governo Federal criou um sistema oficial para controlar a produção e comercialização de produtos orgânicos e a partir do início deste ano todo produto orgânico brasileiro tem o selo de identificação do “Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica”.

Prazo de validade
No que diz respeito à durabilidade dos alimentos orgânicos, a nutricionista funcional da Mãe Terra Produtos Naturais, Gabriela Cunha, admite que eles podem ter um prazo de validade menor e ficam mais suscetíveis a alterações/contaminações, já que não recebem agrotóxicos nem conservantes. Porém, a nutricionista Regina Corrêa lembra que frutas, legumes e verduras orgânicos têm menos água em sua composição quando comparados aos convencionais. Isso significa que quanto menor teor de água no interior dos tecidos, menor a proliferação de bactérias e maior a durabilidade. Para não perder os alimentos e, consequentemente, dinheiro, a nutricionista Gabriela Cunha orienta mantê-los separados dos alimentos não orgânicos, para evitar a contaminação por agrotóxicos. No caso de produtos não refrigerados, a recomendação geral é de que sejam armazenados em ambiente seco, fresco e arejado até serem consumidos. Já para produtos refrigerados, o armazenamento deve ser em geladeira ou congelador. A diferença é que no caso dos orgânicos, se esses cuidados não forem tomados, o risco de alterações do alimento é maior.

Fonte: Revista Viva Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*