Sal, gordura e sua pressão arterial: mito e verdade

sal-artigo-biomarket

A área da saúde e a opinião pública liderada pela imprensa, há décadas estão em guerra contra os malefícios trazidos por alimentos ricos em sal e gordura. Em partes, os argumentos estão corretos, mas ainda trazem mais imperativos como “não fazer” ou “não coma”, ao invés de uma educação alimentar adequada. Afinal, qual é a função da gordura? O que devemos consumir? O sal é bom ou ruim para a saúde?

Para esclarecer essas e outras dúvidas sobre a ingestão de determinados alimentos e a relação com o surgimento de doenças como a hipertensão, Maria José Queiroz de Freitas Alves*, mestra e doutora pela Faculdade de Medicina de Ribeirão, escreveu o artigo abaixo. Maria é especialista em colesterol e pressão arterial e atua com questões ligadas à alimentação saudável, sal e hipertensão.

Sal, gordura e sua pressão arterial: mito e verdade

O aumento da pressão sanguínea é uma doença crônica intitulada “Hipertensão”, com alta taxa de mortalidade no mundo, não tem cura e seu controle baseia-se em tratamento medicamentoso e não medicamentoso. No segundo tipo de tratamento é fundamental uma mudança no estilo de vida, ou seja, alimentação saudável e exercício físico. Com alimentação saudável é possível prevenir e diminuir a hipertensão.

biomarket redesans sal1 - Sal, gordura e sua pressão arterial: mito e verdade
Sal, Açúcar e Gordura (Joel Holiand / The New York Times)

A pressão arterial é a força com que o coração bombeia o sangue pelos vasos (veias e artérias). Ela é determinada pelo volume de sangue que sai do coração e a resistência que esse volume encontra para circular no nosso corpo.

Todo mundo sabe que para alcançarmos uma alimentação saudável é importante comer de tudo um pouco, ou seja, carnes e ovos, massas, feijões, frutas, verduras e legumes. Mas e as gorduras? Será que elas também podem entrar em uma alimentação saudável? Vamos entender sobre as gorduras e descobrir quais suas funções, seus benefícios e malefícios.

O que são as gorduras e para que elas servem?

As gorduras são substâncias que não se misturam com a água e que estão presentes em quase todos os alimentos e também no corpo humano. Elas desempenham funções muito importantes no organismo, como por exemplo:

  • Reserva e fonte de energia: a gordura é um ótimo combustível para as células, depois de comermos, uma parte do que consumimos fica guardado em nosso corpo para nos fornecer energia na hora de brincar, correr e estudar.
  • Isolamento e proteção térmica: a gordura funciona como um “escudo protetor” contra choques e traumas, além de isolar o nosso corpo contra o frio.
  • Transporte de vitaminas: sem as gorduras não teríamos algumas vitaminas essenciais ao nosso corpo, como as vitaminas A, D, E, K. Essas vitaminas precisam de gorduras para serem transportadas e absorvidas.
  • Função reguladora e formadora: as gorduras também são extremamente importantes para as células, pois elas fazem parte da membrana celular e também dos hormônios responsáveis pelo controle do bom funcionamento do corpo humano.

Bom, já percebemos que ela é importante para o nosso organismo, agora vamos falar sobre os tipos de gorduras existentes:

  • Gorduras saturadas e gorduras trans são chamadas de gorduras ruins, pois aumentam o LDL (“colesterol ruim”) causando doenças cardíacas e placas nos vasos sanguíneos, podendo causar infartos, hipertensão, obesidade, etc.

Quais são os alimentos fonte de gorduras saturadas e trans?

Manteiga, margarina, carnes gordurosas, queijos amarelos, frango com pele, biscoitos recheados, produtos industrializados, batata frita, sorvetes, salgadinhos tipo chips, entre outros.

– Gorduras insaturadas são divididas em poli-insaturadas e monoinsaturadas e são chamadas de gorduras boas, pois aumentam o HDL (“colesterol bom”), e diminuem o LDL prevenindo a ocorrência de doenças cardiovasculares.

Quais são os alimentos fonte de gorduras insaturadas?

Peixes (salmão, sardinhas, cavala, arenque e atum), óleo vegetal como o óleo de soja e canola, azeite de oliva, castanhas, abacate, farinha de linhaça, entre outros.

O que devemos consumir então?

Devemos ter um equilíbrio entre as gorduras, não exagerando em nenhuma delas e sempre evitando os alimentos industrializados, devemos dar preferência aos alimentos naturais.

biomarket redesans sal2 - Sal, gordura e sua pressão arterial: mito e verdade


E o sal? Vilão ou Mocinho?

O sódio é um sal mineral que em conjunto com o cloro forma o cloreto de sódio conhecido popularmente como sal de cozinha. O sódio é adicionado aos alimentos com a finalidade de proporcionar sabor, tempero e conservação destes.

A quantidade diária de sal recomendada pelo Ministério da Saúde é de 5g (2.000mg de sódio) por dia. Entretanto, essa não é a realidade brasileira, onde o consumo é de cerca de 10g/dia, o que preocupa os médicos, uma vez que a ingestão excessiva de sal pode acarretar diversos problemas de saúde, tais como a hipertensão arterial.

Entretanto, o sal de cozinha não é apenas o “vilão” da história. Na quantidade certa ele possui grande importância para a manutenção da homeostasia do ser humano. Além de participar da regulação osmótica, contribui com a contração muscular e a transmissão de impulsos nervosos e dos ritmos cardíacos.

Ao sal de cozinha é adicionado o iodo, um mineral de suma importância para a saúde. O iodo participa da produção de hormônios sintetizados pela glândula tireoide, os quais atuam em diversos órgãos e sistemas.

Como a presença do iodo é indispensável, o Ministério da Saúde optou por adicionar ao sal de cozinha esse mineral, uma vez que seu uso é em doses diárias baixas e contínuas pela população.

Concluindo:

Para diminuir os riscos de adquirir a tal hipertensão devemos nos basear em uma alimentação saudável aliada à prática de exercícios físicos, lembrando que existem grupos de riscos ligados à genética, etnia, gênero, doenças crônicas entre outros. E como sabemos, uma alimentação adequada deve conter verduras, frutas, legumes e alimentos com baixo teor de gorduras, açucares e sódio. Devemos estar atentos ao excesso do consumo de produtos industrializados.

Essas práticas saudáveis e mudanças no estilo de vida são recomendadas para todos os tipos de pessoas. Não precisamos estar doentes para mudar o nosso estilo de vida, previna-se!

Fonte: Redesans

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *