Nozes: o alimento perfeito para o cérebro

Embora existam diferentes espécies de nozes, a mais consumida é a noz inglesa. Na verdade, praticamente todas as nozes comercialmente produzidas hoje são ou nozes inglesas ou híbridas. Outras espécies de noz, como o nogueira preta, raramente são cultivadas pelas por sua casca ser difícil de abrir e o fruto ser pequeno.

Nozes são altamente nutritivas e suas vantagens relacionadas à saúde têm sido reconhecidas na China e na Índia há séculos. Elas não são tão reverenciadas no Ocidente, no entanto, muitos estudos confirmam o que os povos antigo vêm afirmando a séculos: as nozes são realmente super benéficas à saúde.

Gorduras que aumentam a capacidade mental

Nozes são ricas em ômega-3 e ômega-6. Especialmente o ômega-3, gordura à base de plantas e ácido alfa-linolênico. Estas gorduras benéficas que são as mesmas gorduras que compõem os nossos cérebros e sistemas nervosos, dão as nozes consideráveis propriedades  capazes aumentar a capacidade mental. Um estudo publicado na Plant Foods for Human Nutrition em novembro de 2011 descobriu que ratos que foram alimentados com nozes por 28 dias demonstraram uma “melhora significativa na aprendizagem e memória” em comparação com outro grupo que consumiu alimentos comuns. Um segundo estudo, publicado dois anos mais tarde, na Nutritional Neuroscience , mostrou que os ácidos graxos presentes em extratos de noz poderiam prevenir a inflamação relacionada à idade e estresse oxidativo em células do hipocampo do cérebro. Estudos também têm relacionado o consumo regular de nozes à inúmeros outros benefícios relacionados ao cérebro, incluindo a prevenção de doenças neurodegenerativas como a demência e doença de Alzheimer, e melhorias do raciocínio inferencial que vão desde concentração até de sinalização inter neuronal. Assim como o óleo de coco, outro alimento que aumenta a função cognitiva, quase todos esses benefícios resultam de altas concentrações de gorduras benéficas  presente nas nozes.

A prevenção do câncer

De acordo com um estudo publicado no The Journal of Nutrition , em abril de 2014, ratos em que foi implantado o câncer de mama humano e que foram alimentados com uma dieta à base de noz sofreram uma diminuição gigantesca de 80% na taxa de crescimento do tumor em comparação com outro grupo que não consumiu a mesma dieta. O estudo também descobriu que as nozes retardaram o crescimento do câncer de cólon, próstata e câncer renal em camundongos, com nozes inteiras proporcionando maiores benefícios. Os pesquisadores atribuíram estes resultados para determinados compostos antioxidantes em nozes, tais como tocoferóis, beta-sitosterol e pedunculagin, que possuem propriedades anti-cancerígenas.

Fortalecer o sistema cardiovascular

Os alimentos ricos em gorduras benéficas são conhecidos por melhorar nossos sistemas cardiovasculares. Um estudo recente publicado no The Journal of Nutrition, por exemplo, mostrou que o consumo de nozes esta diretamente relacionado a diminuição do colesterol “ruim” LDL e da pressão arterial. Conseqüentemente, os pesquisadores recomendam que as pessoas adicionem mais nozes em suas dietas para ajudar a prevenir a doença cardiovascular. Algumas evidências sugerem que as nozes podem melhorar a função endotelial, tornando-se um tratamento viável para a diabetes tipo II.

Boa fonte de nutrientes adicionais

Ricas em fontes de gorduras boas, as as nozes também possuem surpreendentemente concentrações de nutrientes, que incluem cálcio, ferro, magnésio, fósforo, zinco e vitaminas do complexo B. As nozes são especialmente ricas em magnésio, um macronutriente essencial no qual cerca de 50% a 80% da população é deficiente. Como a maioria das oleaginosas, nozes também são uma boa fonte de proteína, embora a proteína seja incompleta (ou seja, não contêm todos os oito aminoácidos essenciais). O ideal é consumi-las cruas e inteiras. Muitas pessoas não gosta de suas peles amargas, porem estas peles contem até 90% principais antioxidantes que combatem o câncer, por isso é importante consumi-las também.

Fonte: Natural News