Castanhas de Portugal

O Castanheiro ou castanheira (Castanea sativa) é uma árvore de grande porte, muito abundante no interior norte e centro de Portugal, cujo fruto (ouriço) contém a castanha, que formou, juntamente com o trigo, cevada e centeio, a base da alimentação em Portugal até ao século XVII.

Origem

Presume-se que as castanhas de Portugal sejam oriundas da Ásia Menor, Balcãs e Cáucaso. Os gregos e os romanos colocavam castanhas em ânforas cheias de mel silvestre. Este conservava o alimento e impregnava-o com o seu sabor. Os romanos incluíam a castanha Portuguesa nos seus banquetes. Durante a Idade Média, nos mosteiros e abadias, monges e freiras utilizavam frequentemente as castanhas de Portugal nas suas receitas. Hoje, a castanha está intimamente ligada às comemorações de São Martinho e ao magusto (festa popular), sendo consumida durante o outono, normalmente assada ou cozida.

Benefícios

Existem várias espécies de castanha e embora sejam sementes, como as nozes, têm muito menos gordura, o que lhe dá outras possibilidades de uso na alimentação. São também ricas em vitaminas C e B6 e uma boa fonte de potássio, fósforo, cálcio e outros mineirais antioxidantes, como o selênio, importante no combate de radicais livres. Elas ainda são ricas em fibras, nutrientes importantes no controle do colesterol e da glicemia, reguladoras da função intestinal e da ingestão alimentar para aquelas pessoas que estão em dieta, pois proporciona sensação de saciedade e evita o consumo excessivo de alimentos calóricos. É também rica em ômega 6 e 9, ácidos graxos essenciais para o funcionamento do organismo.

As castanhas portuguesas, constituíram, no passado, um nutritivo complemento alimentar, substituindo o pão na ausência deste, quando os rigores e escassez do inverno se instalavam. Cozidas, assadas ou transformadas em farinha, as castanhas de portugal sempre foram um alimento muito popular. De formas variadas, sao muito utilizadas na culinária, em preparações como tortas, bolos, bolachas, biscoitos, chocolates, como acompanhamento para cereais, carnes, temperos, dentre outos.

A castanha portuguesa também tem aplicações na medicina popular. As folhas, a casca, as flores e o fruto têm sido utilizados devido às suas propriedades curativas e profiláticas, adstringentes, sedativas, tônicas, vitamínicos, remineralizante, anti-anêmica (castanha crua), anticéptica, estimulante, para afinar as cordas vocais e debelar a faringite e a tosse. No entanto, são necessários estudos para comprovar tais benefícios. Sendo assim, a castanha deportugal pode ser considerada um alimento histórico, nutritivo e de grande difusão alimentar e cultural.

A castanha portuguesa é um produto sazonal, por isso a Biomarket só vende entre novembro ou dezembro.

Leia também sobre Baru: uma castanha do cerrado brasileiro
Leia também o artigo sobre castanhas, nozes e amêndoas.

Por: Ariane de Oliveira
Fonte: Nutrição em Foco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*