Baru, a inimiga da hipertensão

Rica em potássio e magnésio, a castanha de baru ajuda no controle da pressão arterial

Fruto tradicional do Cerrado brasileiro, o baru é bastante versátil: a polpa doce pode ser consumida in natura, como compota, geleia, farinha ou para fazer cachaça; a casca serve como carvão; e a castanha (ou amêndoa) é incluída no cardápio crua, torrada, como farinha, óleo, leite ou manteiga.

As castanhas fornecem boas doses de ferro (previne anemia), zinco (fortalece o sistema imunológico e participa da produção de hormônios), magnésio (combate hipertensão) e cálcio (fortalece os ossos). “É interessante incluir esse alimento na dieta de crianças e adolescentes, pois auxilia no crescimento e desenvolvimento. Outra vantagem é que a grande quantidade de potássio facilita o controle da pressão arterial” revela a nutricionista Priscila Di Ciero.

Boa para mulheres e homens

Pesquisas desenvolvidas pela Em-brapa Cerrados constatou que o óleo extraído da castanha de baru é muito nutritivo, parecido com o azeite de oliva, e pode ser utilizado contra reumatismo e para regular a menstruação.

Os povos que habitam regiões com baruzeiros acreditam que a castanha é naturalmente afrodisíaca, sendo chamada popularmente de “Viagra do Cerrado”. Para embasar a teoria, há inclusive quem diga que o número de mulheres grávidas aumenta na época de colheita do baru (entre setembro e outubro).

Fonte: Revista Saúde Todo Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*