Ômega-3 pode ajudar a reduzir risco de arritmia cardíaca

Um novo estudo publicado no periódico médico Circulation traz mais um motivo para acrescentar fontes de ômega-3 no cardápio: esse tipo de gordura diminui o risco de desenvolver arritmia cardíaca. A análise foi liderada por um pesquisador da Harvard School of Public Health.

Os especialistas acompanharam por 14 anos 3.300 adultos com mais de 65 anos, que passaram por uma coleta de sangue para realização de exames. Os resultados mostraram que 789 apresentavam fibrilação atrial desenvolvida, ou seja, batimentos cardíacos irregulares.

Saiba se você está acima ou abaixo do peso.

As pessoas do estudo que apresentavam altas taxas de ácidos graxos ômega-3 no organismo tinham 30% menos chances de desenvolver arritmia cardíaca. De acordo com o periódico, de cada 100 pessoas, 25 desenvolvem o problema, mas, com o consumo desse tipo de gordura, os números podem cair para 17 casos em 100.

Os ácidos graxos analisados no estudo foram o eicosapentaenóico, o docosapentaenóico e o docosahexaenóico, encontrados em peixes oleosos, ovos e em suplementos de óleo de peixe. Uma possível explicação para o acontecimento é o fato de os ácidos graxos poderem estabilizar a excitabilidade das células musculares do coração, prevenindo complicações de arritmia.

Ômegas 3 e 6 trazem muitos benefícios para o seu coração

Segundo o personal trainer Flávio Bueno, especialista do Minha Vida, os ômegas 3 e 6 são gorduras essenciais para o bom funcionamento de vários órgãos. Essas gorduras não são produzidas pelo organismo, mas devem estar presentes na alimentação, pois auxilia na queda de níveis de triglicerídeos e de colesterol ruim (LDL), favorecendo o aumento do colesterol bom (HDL). Além disso, apresentam importante papel em alergias e processos inflamatórios.

O ômega-3 é reconhecido como um nutriente cardioprotetor, isto é, beneficia a saúde cardiovascular.Também é essencial para o funcionamento de dois órgãos importantíssimos do corpo humano: o coração e o cérebro.

No coração, diminui o risco de ataques cardíacos, pois previnem que as placas de gordura acumulem-se nas artérias.Já o cérebro é constituído por 20% de gordura, portanto o consumo de ômega-3 e ômega-6 é vital para deixá-lo ativo, prevenindo a falta de memória e doenças como a esclerose, Alzheimer entre outras.

Benefícios

Esse tipo de gordura agrega inúmeros benefícios aos seres humanos, tais como: 1. Previnem doenças cardiovasculares; 2. Auxilia no combate a depressão; 3. Combate sequelas de infarto; 4. Reduz lesões por esforços; 5. Auxilia no tratamento do câncer; 6. Previne arritmia cardíaca (batimento irregular); 7. Diminui a pressão sanguínea (hipertensão); 8. Aumenta a fluidez do sangue (melhora circulação); 9. Diminui as taxas de triglicerídeos e colesterol.

Onde encontrar?

Os ômegas 3 e 6 podem ser encontrados em nozes, castanhas, amêndoas, rúcula e óleos vegetais, como azeite, milho, canola, soja e peixes (principalmente de águas profundas).

A dieta de quem come carne deve conter, em média, 2g/dia de ômega-3. Já os vegetarianos, devem consumir o dobro, 4g/dia, pois a deficiência desse nutriente é muito maior naqueles que optaram por uma alimentação isenta de proteína animal.

Fazer suplementação é importante, principalmente para repor a deficiência de cálcio nos ossos e combater a osteoporose (principalmente mulheres na menopausa). Consulte seu nutricionista.

A loja Biomarket vende produtos em embalagem de 150g

Amêndoa crua Compre aqui
Avelã crua Compre aqui
Castanha de baru Compre aqui
Castanha de caju crua Compre aqui
Castanha-do-pará Compre aqui
Nozes chilenas inteiras Compre aqui
Noz Pecan Compre aqui

Fonte:  Minha Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*