O que é a Alimentação Crudívora?

O Crudivorismo, também conhecido como alimentação viva, ou em inglês “Raw Food”, dá prioridade ao consumo de alimentos vegetais crus. É uma dieta que considera a vitalidade existente nestes alimentos como uma fonte essencial, ainda mais importante do que as proteínas ou os carboidratos.
Faz parte de uma alimentação crudívora, o consumo de frutas, legumes, verduras, frutos secos, algas, sementes, castanhas, nozes e alguns grãos germinados. Estes alimentos, por estarem recheados de enzimas vivas, oferecem menos trabalho digestivo e, portanto, mais economia energética.
Esta alimentação é altamente desintoxicante. É rica em fibras, clorofila, vitaminas, enzimas ativas e diversos fitonutrientes. Ajuda a atingir o peso ideal, é revitalizante e alcalinizante.
Na Alimentação Crudívora consumimos os alimentos da forma mais natural possível. Nada pode ser assado, cozido, frito ou aquecido acima dos 46ºC, e deve ser de origem vegetal.

Porquê comer alimentos crus?

Um alimento cru mantém toda a sua informação nutricional.
Quando o alimento é cozido acima de 46 graus por três minutos ou mais, um processo aparentemente inofensivo, as enzimas vitais são destruídas, as proteínas coagulam (tornando-se difíceis de serem assimiladas) e as vitaminas na maior parte são destruídas. O que resta deste processo, acaba por mudar a sua forma e são difíceis de utilizar pelo corpo. Os resíduos, são modificados em componentes mais tóxicos, o oxigénio valioso é perdido e os radicais livres são produzidos.
O alimento cozido esgota o potencial de enzimas do nosso corpo e drena a energia que o organismo precisa para se manter saudável e em bom funcionamento, o que por sua vez, pode resultar num envelhecimento mais acelerado encurtando a expectativa de vida.
O alimento cru tecnicamente contém energia vital, o melhor equilíbrio de água, nutrientes e fibras para satisfazer todas as necessidades do nosso corpo. Estes alimentos são digeridos mais facilmente precisando apenas de 24 a 36 horas de trânsito através do sistema digestivo, enquanto que os alimentos cozidos necessitam de 40 a 100 horas.
Os alimentos crus requerem muito menos energia no processo digestivo e não deixam a sensação de cansaço e sonolência após a refeição.
Uma pesquisa mostrou que 85% da população sofre de falta de energia. E não era de esperar outro resultado, uma vez que a nossa sociedade vive num ritmo super acelerado, com pessoas sempre super ocupadas correndo de um lado para o outro, que se alimentam de uma forma pouco saudável e bastante pobre em valor nutricional.
A luta diária contra os efeitos tóxicos de uma alimentação inadequada esgota desnecessariamente a força e a vitalidade do corpo, causando fraqueza, mal estar e propensão para doenças.
Fica totalmente fora do menu crudívoro qualquer tipo de carne ou peixe, laticínios, massas, farinhas, açúcar, refrigerantes, álcool e sal refinado.
Ao libertar o organismo de produtos industrializados, a alimentação saudável volta a poder ajudar no combate a doenças e restabelecer a saúde.

O que comer numa dieta de alimentos crus?

Uma pessoa considerada Crudívora faz a maior parte da sua alimentação, pelo menos 70%, baseada em frutas e vegetais crus. Algumas pessoas chegam a ter uma alimentação 100% crudívora.
No crudivorismo, tal como na alimentação cozida, cada um vai fazer as suas escolhas dentro das possibilidades que existem. Existem pessoas que preferem comer basicamente frutas, e outras que comem poucas frutas e preferem mais verduras. Existe quem consuma frutos secos, castanhas, nozes e outros que não comem grãos.
Vai realmente depender de cada um. O que é importante é encontrar o que funciona melhor para si, e não apenas por uma questão de paladar, mas também estar em contacto com o seu corpo e compreender o que o seu corpo precisa em cada momento.
Não se preocupe que não vai comer só alface e tomate! Dentro da cozinha crudívora também há uma infinidade de possibilidades, texturas e combinações que vão desde pratos super simples até criações bem gourmet, entre os quais, pães com sementes, lasanhas, cheesecake, pizza… várias sobremesas e snacks deliciosos!

Fonte: Cris Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*