Castanha-do-Pará ajuda na prevenção da Doença de Alzheimer

Além de ser deliciosa, a castanha-do-pará, também conhecida como castanha-do-brasil, ajuda a prevenir o Alzheimer. A descoberta é da cientista brasileira Bárbara Cardoso, da Universidade de São Paulo – USP. A pesquisadora ganhou até um prêmio pelo estudo: ela foi a primeira colocada no Prêmio Jovem Cientista, promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq.

O interesse pelo tema ocorreu desde seu mestrado, em 2007, quando Bárbara se interessou pela atuação do selênio para manter as funções cerebrais. Como a castanha-do-pará é muito rica nesse subnutriente, ela forneceu a semente a um grupo de pessoas que apresentavam deficiência de selênio, todas com idades superiores a 60 anos. A hipótese se mostrou acertada!

Como a castanha-do-pará pode prevenir o Alzheimer

Os voluntários foram divididos em 2 grupos, um que não consumia as castanhas e outro que as consumia diariamente durante 6 meses. Segundo a pesquisadora, “O grupo de pacientes que consumiu a castanha teve o melhor desempenho nos testes cognitivos quando comparados com os pacientes que não consumiram”.

A conclusão mostra que manter em dia os níveis de selênio do organismo pode ajudar tanto a Doença de Alzheimer quanto outras demências. E o melhor: a estratégia pode ser obtida sem uso de medicamentos, através da alimentação! Agora, a cientista continua suas pesquisas sobre o selênio e o Alzheimer em seu pós-doutorado, no Instituto de Neurociência da Austrália.

Fonte: Alzheimer360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*