Boa toda vida

As propriedades da castanha-do-pará beneficiam a saúde desde a infância até a terceira idade

Os índios que habitavam a floresta amazônica já sabiam, há centenas de anos, dos poderes da castanha-do-pará (ou castanha-do-Brasil), tanto que a oleaginosa era considerada sagrada por esses povos. Atualmente cientistas comprovam a cada pesquisa que esse alimento oferece benefícios à saúde de hipertensos, crianças, idosos, pessoas com colesterol alto e até portadores do Mal de Alzheimer.

Protetora da saúde

A castanha-do-pará é uma das melhores fontes de selênio encontradas na alimentação. Somente uma unidade é capaz de suprir as necessidades diárias desse mineral que fortalece as defesas do organismo. “O selênio tem importante função antioxidante, capaz de remover os radicais livres (responsáveis pelo envelhecimento das células), aumenta a resistência do sistema imunológico e ajuda a inibir tumores”, afirma a nutricionista Isabel Jereissati.

Da criança ao idoso

Não é novidade que o cálcio é fundamental para a formação e manutenção dos ossos. No entanto, sem a ajuda do magnésio, o cálcio não consegue chegar ao tecido ósseo. E a castanha-do-pará é rica nesses dois minerais, que favorecem o desenvolvimento dos ossos em crianças e previnem a osteoporose em idosos. Assim como o selênio, que reduz dores musculares e afasta infecções e resfriados.

Outro nutriente que sobra na castanha-do-pará é o ômega 3, uma gordura muito benéfica à saúde, com variadas funções. “O consumo regular de ômega 3 pode prevenir doenças como diabetes, colesterol alto, doenças intestinais, secura nos olhos, além de ser um forte aliado no tratamento de problemas cerebrais, como hiperatividade em crianças e Mal de Alzheimer em idosos”, exemplifica a nutricionista.

Cuidado com selênio

Apesar de todas as vantagens que o selênio pode oferecer, é importante não abusar do consumo desse mineral. “O selênio é um poderoso antioxidante. É tão poderoso que, se consumido em excesso, transforma-se rapidamente em pró-oxidante, ou seja, pode causar manchas na pele e queda de cabelo e ainda contribuir com o envelhecimento”, alerta a nutricionista Fernanda Granja. Por isso, o consumo não deve ultrapassar 3 unidades por dia.

Mais nutrientes

Apenas o selênio, cálcio, magnésio e ômega 3 já seriam suficientes para justificar o consumo de castanha-do-pará. Mas essa oleaginosa tem muito mais a oferecer. Confira:

• Potássio: regula a pressão arterial, por isso é recomendado para hipertensos. Também participa das contrações musculares (prevenindo cãibras) e fortalece os cabelos.

• Fósforo: participa da formação dos ossos e dentes, combate o raquitismo e atua nos sistemas nervoso e central.

• Zinco: previne o diabetes, participa da produção de hormônios masculinos e da metabolização de proteínas.

• Vitamina A: fortalece o sistema imunológico, previne o envelhecimento (combate radicais livres) e preserva a saúde ocular.

• Vitamina C: previne gripes, problemas cardíacos, tumores, estresse e acelera a cicatrização de ferimentos.

• Vitamina BI (tiamina): fortalece as defesas do organismo contra infecções.

• Vitamina B2 (riboflavina): auxilia no metabolismo de gorduras, proteínas e carboidratos, conserva os tecidos celulares e previne infarto e derrame.

• Vitamina B5 (ácido pantotênico): participa do metabolismo de renovação das células e melhora o sistema de defesas do corpo.

Fonte: Revista Saúde Todo Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*